Música famosa marca 120 anos do Butantan

A “Brasil Jazz Sinfônica” esteve no Instituto Butantan para uma homenagem aos 120 Anos da Instituição. O maestro Tiago Costa rege a orquestrra com a composição “Estão Voltando as Flores”, de Paulo Soledade, que foi interpretada pelo cantor Renato Braz.

Assista Agora

Apesar de ser uma marcha-rancho, “Estão voltando as flores” não foi feita para carnaval. Surgiu num momento de euforia de Paulo Soledade em dezembro de 1960, quando, após ter estado convalescente de uma cirurgia de alto risco, sentiu-se completamente recuperado.

Vinte e dois anos depois, em depoimento concedido ao Arquivo da Cidade do Rio de Janeiro, Paulo afirmou: “Foi uma composição que fiz em quinze minutos, sem violão, sem nada, e que representa para todos que a ouvem um hino de recuperação. Daí os versos e a melodia vibrantes, otimistas que na realidade eram dirigidos à sua mulher: “vê, estão voltando as flores / vê, nessa manhã tão linda / vê, como é bonita a vida / vê, há esperança ainda.”

Mas, como já acontecera a outras canções de sucesso, foi difícil encontrar quem quisesse gravá-la, “Não é comercial”, disseram diretores de gravadoras e cantores a quem a música foi mostrada. O curioso é que todos eram amigos do compositor. Por fim, já desanimado e disposto a bancar o disco, Paulo procurou mais um amigo, o Valtinho da “Tonelux”, na época dirigindo a gravadora Mocambo, que aceitou o projeto, desde que o autor providenciasse uma cantora sem contrato com outra empresa.

Então, indicada por Marino Pinto, Helena de Lima teve a primazia de lançar “Estão voltando as flores”, a melhor canção de Paulo Soledade, segundo ele mesmo (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Extraído de http://cifrantiga3.blogspot.com.br

Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Quinta, 18 Março 2021 11:11