Junho do Meio Ambiente: Consumidores criam o Primeiro Banco 100% Verde do Brasil

Nesses tempos de maior consciência sobre a importância da natureza para a qualidade de vida e o futuro da economia, um grupo de consumidores de São Paulo e do Rio de Janeiro anuncia a criação do primeiro banco 100% verde do Brasil.
A ideia de transformar estilo de vida em negócio evoluiu com pesquisas de mercado e assessoria de economistas, até virar a NatureUp, uma fintech de referências ambientais e sociais para tomada de decisões financeiras.
Todas as operações do banco dos consumidores, produtores e investidores sustentáveis seguirão os critérios ESG, a sigla internacional para Sustentabilidade Ambiental, Igualdade Social e Governança Corporativa. Assim, o NatureUp! Green Bank é um banco digital completo, com a diferença de premiar o comportamento responsável de seus clientes nas compras de produtos e serviços conveniados. A regra também vale para as opções de investimentos e os financiamentos de projetos, que precisam garantir mínimo risco ambiental e máximo impacto social.

"Onde e como você gasta ou aplica seu dinheiro, define o futuro da amazônia e da sua família! Os bancos podem ajudar muito na preservação ou na destruição da natureza."

Economia Verde
Parece que desta vez o mundo entendeu, no bolso, que é possível minimizar o risco de novas pandemias e evitar os efeitos das mudanças climáticas, apenas preservando os ecossistemas, dizem os cientistas do clima.
Neste momento a mobilização é global. Porque na retomada da economia, os negócios verdes podem abrir um mercado do tamanho do planeta, para grandes e pequenos.
O Brasil está diante da maior oportunidade de mudar seu patamar econômico e social, começando pelo desenvolvimento sustentável de suas cidades. Mas, como no caso das vacinas, é preciso correr porque os investidores que controlam as maiores fortunas do planeta buscam "economias verdes".
A União Europeia reconheceu que o mercado de investimentos verdes é uma das áreas de crescimento mais rápido no setor de finanças. Saiu na frente e estabeleceu regras para acesso ao tesouro de dezenas de trilhões de dólares disponíveis no mundo para projetos e negócios sustentáveis. Nos Estados Unidos, o presidente Biden decidiu gerar milhões de empregos verdes, liderando um movimento irreversível.
Novos investidores chegam ao mercado à procura de opções sustentáveis em todos os setores. Marcas líderes estão se reposicionando para sobreviver à infidelidade e aos boicotes das novas relações de consumo. Empresas que agregam valor ecológico em seus processos de produção e de serviços, com ética e sem artifícios de marketing, conseguem cada vez mais clientes e investidores. Governantes já “aceitam” pensar verde, provando que o poder financeiro será a arma imbatível na guerra contra as mudanças climáticas.

A Terra usa a linguagem dos sinais para dizer que não está passando bem, e que efeito estufa é como efeito dominó. Por exemplo, os constantes ataques às florestas, que acabam com os ciclos das chuvas, que não mais irrigam as hidrelétricas e as fazendas, que deixam energia e alimentos mais caros. E esta é somente a ponta do iceberg!

Sem perder de vista nenhum lado do princípio ESG, os gestores do NatureUp! planejam ações práticas para acelerar a economia verde Brasil. Segundo o consultor Edvaldo Silva, o consumidor está descobrindo que sua decisão de compra tem poder, que também é dono da natureza e que pode mudar o final da história. "O importante é ser verde de algum jeito".
Nos próximos dias, fornecedores parceiros de todas as cidades poderão se cadastrar nas plataformas b2c e b2b, para pessoas físicas e jurídicas. Criamos um "lugar de marcas verdes" para todas as atividades econômicas do mercado. Produtos e serviços naturais, orgânicos, ecológicos, ambientais, veganos, vegetarianos, etc, serão encontrados por local e outras referências de sustentabilidade.
O cartão NatureUp! vai conectar "Green Life & Green Business" para ajudar quem escolhe viver e trabalhar em paz com a natureza. "Uma plataforma de possibilidades para quem pensa além de suas próprias gerações", completa.

Tudo vem da natureza e toda atividade econômica tem impacto ambiental. Porém, assim como nas florestas existem dezenas de tons de verde, os critérios devem considerar o impacto de cada atividade.
A economia verde é uma solução inspirada na natureza. Assim como o veneno de cobra combate o veneno de cobra, o antídoto para os abusos da economia tradicional é a própria economia, verde."

Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Segunda, 07 Junho 2021 10:00
© 2020 Melhor Cidade é Marca Registrada | All Rights Reserved.